• portugues
  • espanhol
  • ingles
  • diminuir texto
  • aumentar texto
Acam Portinari

Museu Felícia Leirner e Auditório Claudio Santoro

Museu Felícia Leirner

Museu Felícia Leirner

O Museu Felícia Leirner e o Auditório Claudio Santoro, instituições da Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, estão localizados em uma área de aproximadamente 35 mil metros quadrados, em Campos do Jordão (SP). Atualmente, atuam com destaque em três frentes: Artes Visuais, Música e Patrimônio Ambiental.

O Museu, inaugurado em 1978 e oficializado em 2010, em meio a uma paisagem exuberante, de clima ameno e ar puro, reúne 85 esculturas em bronze, cimento branco e granito. Os trabalhos revelam a paixão de Felícia Leirner pela natureza, dividida em cinco fases: Figurativa (1950 a 1958), A Caminho da Abstração (1958 a 1961), Abstrata (1963 a 1965), Orgânica (1966 a 1970) e Recortes na Paisagem (1980 a 1982). Em 1987, a coleção foi considerada uma das mais importantes do gênero, no mundo, pela Revista Sculpture, do International Sculpture Center, de Washington D. C. (EUA).

Auditório

Auditório Claudio Santoro

Já o Auditório, inaugurado em 1979, tem capacidade para receber até 814 espectadores e conta com equipamentos de acessibilidade, como rampas, elevador para cadeirantes e banheiros adaptados. O palco possui um fosso para orquestra e, nos bastidores, amplos camarins,  salas de ensaio e área técnica. O saguão de entrada conta com um lounge e café/restaurante. É também a casa do maior e mais importante evento de música clássica da América Latina, o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão.

A área onde estão sediados os equipamentos, é um importante remanescente de Mata Atlântica. Um estudo realizado em 2011, concluiu que o local apresenta uma rica diversidade biológica, que inclui espécies de animais ameaçados de extinção. Com base nesse estudo, as instituições direcionam suas ações ambientais, fortalecendo-se como parceiras de unidades de conservação e como referências em comunicação ambiental sobre a região, se integrando ao mosaico de florestas protegidas, manejo, proteção da biodiversidade e recuperação de áreas degradadas.

Oferecem espaço exclusivo para acolhimento e recepção do visitante e estacionamento gratuito, inclusive para o público deficiente. Entre os projetos destinados à comunidade estão a “Série Chorinho no Museu”, o “Encontros com a Arte”, a “Série Claudio Santoro” e a “Série Orquestra no Museu”, entre outros.

A patronesse

Nascida em 1904, em Varsóvia (Polônia), Felícia Leirner desembarcou no Brasil, país que adotou como pátria, em 1927. Entre os prêmios conquistados como escultora estão o de Aquisição do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, em 1955, e o prêmio de Melhor Escultor Brasileiro, durante a Bienal de São Paulo, em 1963.

Alguns de seus trabalhos foram incorporados aos acervos do Museu de Arte de São Paulo (Masp) e ao Museu de Arte Moderna de Paris (Centro Georges Pompidou), na França. Outras coleções internacionais também acolheram suas obras, como o Hermitage, na Rússia, o Royale de Belgique, na Bélgica, o Ein-Hod, em Israel, e a Moderna Galeria de Belgrado, na Sérvia.

Serviço:

Museu Felícia Leirner e Auditório Claudio Santoro
Endereço: Av. Dr. Luís Arrobas Martins, nº 1880 – Alto da Boa Vista  – Campos do Jordão (SP) – CEP: 12460-000
Funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 18h
Entrada inteira: R$10,00 por pessoa
Meia entrada: R$5,00 (estudante e idoso)
(confira a Política de Gratuidade aqui)
Informações: (12) 3662.6000
contato@museufelicialeirner.org.br
www.museufelicialeirner.org.br