governo sao paulo
  • portugues
  • espanhol
  • ingles
  • diminuir texto
  • aumentar texto

Museu Felícia Leirner e Auditório Claudio Santoro

Museu Felícia Leirner

Museu Felícia Leirner

O Museu Felícia Leirner e o Auditório Claudio Santoro, instituições da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, estão localizados em uma área de aproximadamente 35 mil metros quadrados, em Campos do Jordão (SP). Atualmente, atuam com destaque em três frentes: Artes Visuais, Música e Patrimônio Ambiental.

O Museu, inaugurado em 1978 e oficializado em 2010, em meio a uma paisagem exuberante, de clima ameno e ar puro, reúne 85 esculturas em bronze, cimento branco e granito. Os trabalhos revelam a paixão de Felícia Leirner pela natureza, dividida em cinco fases: Figurativa (1950 a 1958), A Caminho da Abstração (1958 a 1961), Abstrata (1963 a 1965), Orgânica (1966 a 1970) e Recortes na Paisagem (1980 a 1982). Em 1987, a coleção foi considerada uma das mais importantes do gênero, no mundo, pela Revista Sculpture, do International Sculpture Center, de Washington D. C. (EUA).

 

Auditório

Auditório Claudio Santoro

Já o Auditório, inaugurado em 1979, tem capacidade para receber até 814 espectadores e conta com equipamentos de acessibilidade, como rampas, elevador para cadeirantes e banheiros adaptados. O palco possui um fosso para orquestra e, nos bastidores, amplos camarins,  salas de ensaio e área técnica. O saguão de entrada conta com um lounge e café/restaurante. É também a casa do maior e mais importante evento de música clássica da América Latina, o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão.

A área onde estão sediados os equipamentos, é um importante remanescente de Mata Atlântica. Um estudo realizado em 2011, concluiu que o local apresenta uma rica diversidade biológica, que inclui espécies de animais ameaçados de extinção. Com base nesse estudo, as instituições direcionam suas ações ambientais, fortalecendo-se como parceiras de unidades de conservação e como referências em comunicação ambiental sobre a região, se integrando ao mosaico de florestas protegidas, manejo, proteção da biodiversidade e recuperação de áreas degradadas.

Oferecem espaço exclusivo para acolhimento e recepção do visitante e estacionamento gratuito, inclusive para o público deficiente. Entre os projetos destinados à comunidade estão a “Série Chorinho no Museu”, o “Encontros com a Arte”, a “Série Claudio Santoro” e a “Série Orquestra no Museu”, entre outros.

A patronesse

Nascida em 1904, em Varsóvia (Polônia), Felícia Leirner desembarcou no Brasil, país que adotou como pátria, em 1927. Entre os prêmios conquistados como escultora estão o de Aquisição do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, em 1955, e o prêmio de Melhor Escultor Brasileiro, durante a Bienal de São Paulo, em 1963.

Alguns de seus trabalhos foram incorporados aos acervos do Museu de Arte de São Paulo (Masp) e ao Museu de Arte Moderna de Paris (Centro Georges Pompidou), na França. Outras coleções internacionais também acolheram suas obras, como o Hermitage, na Rússia, o Royale de Belgique, na Bélgica, o Ein-Hod, em Israel, e a Moderna Galeria de Belgrado, na Sérvia.

Serviço:

Museu Felícia Leirner e Auditório Claudio Santoro
Endereço: Av. Dr. Luís Arrobas Martins, nº 1880 – Alto da Boa Vista  – Campos do Jordão (SP) – CEP: 12460-000
Funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 18h
Entrada inteira: R$10,00 por pessoa
Meia entrada: R$5,00 (estudante e idoso)
(confira a Política de Gratuidade aqui)
Informações: (12) 3662.6000
contato@museufelicialeirner.org.br
www.museufelicialeirner.org.br