Museu das Culturas Indígenas

museu-das-culturas-indigenas-foto

O Museu das Culturas Indígenas, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, será instalado no Complexo Baby Barioni, ao lado do Parque da Água Branca, na capital. Um espaço destinado à valorização e promoção da memória, patrimônio e diversidade cultural dos povos indígenas, constituindo-se como um local de troca de experiências e de aproximação intercultural do público com as culturas indígenas.

Com inauguração prevista para o primeiro semestre de 2022, o MCI nasce com o propósito de preservar, difundir e valorizar o patrimônio cultural indígena, promovendo e incentivando a produção artística indígena.

A instituição atenderá às demandas contemporâneas de movimentos indígenas que reivindicam cada vez mais por espaços públicos destinados à salvaguarda, pesquisa e comunicação de seus acervos, histórias e referências patrimoniais, em consonância com suas perspectivas e em diálogo com diferentes setores do Estado e da sociedade.

A partir de uma visão inovadora de gestão comprometida com o protagonismo indígena, será garantida a presença de lideranças indígenas em diversas instâncias participativas constituídas por Conselhos, Comitês e Grupos de Trabalho, que contam com representações de povos, organizações e movimentos indígenas, além de setores da sociedade civil envolvidos com o campo museológico e indigenista. Ainda, buscará parcerias institucionais com pesquisadores, universidades, entidades e organizações comprometidas com as causas indígenas, visando o estabelecimento de ações conjuntas.

Assegurando os princípios de participação, colaboração e diversidade cultural, o equipamento é estruturado de forma que os diversos coletivos possam propor projetos, programas e ações museológicas a serem implementados. Com o objetivo de promover um relacionamento com o entorno e o atendimento a um público o mais amplo e diversificado possível, indígena e não indígena, por meio de ações presenciais e virtuais, incluindo ações extramuros, buscando um maior conhecimento, difusão e valorização das culturas e da realidade dos povos indígenas. Para apoiar esse processo, o MCI conta especialmente com a parceria do Instituto Maracá.

A gestão do Museu é realizada pela ACAM Portinari (Associação Cultural de Apoio ao Museu Casa de Portinari) – Organização Social de Cultura, em parceria com o Governo do Estado.