• portugues
  • espanhol
  • ingles
  • diminuir texto
  • aumentar texto

ATUALIZAÇÃO DOS NÚMEROS DE PÚBLICO VIRTUAL É NOVA FUNCIONALIDADE NA PLATAFORMA DO CEM-SP

Objetivo é acompanhar os dados para que o SISEM-SP desenvolva políticas públicas que visem a ampliação e diversificação dos visitantes virtuais

Com o regime de distanciamento presencial imposto pela pandemia de COVID 19 desde maio de 2020, a maioria dos museus passou a intensificar sua programação no ambiente virtual, abrindo e ampliando canais de comunicação com seus públicos nas mídias sociais.

A mudança exigiu do Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP), instância da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado, a adotar novos procedimentos de contabilização de público na plataforma do Cadastro Estadual de Museus de São Paulo (CEM-SP), que passou a disponibilizar mais um indicador a ser preenchido pelas instituições inscritas: a atualização dos números de público virtual.

Os museus que aderem ao CEM-SP, tanto os que foram deferidos como os que estão em processo de estruturação museológica, após a conclusão do processo cadastral básico, devem agora preencher as informações mensais de público virtual. Esse é um compromisso assumido na adesão ao Cadastro.

Esses dados permitem que os museus acompanhem a evolução de seus públicos e, a partir das informações obtidas, desenvolvam projetos com o objetivo de atraírem novos visitantes on-line. Os números também são importantes para que o SISEM-SP desenvolva políticas para ampliação e diversificação de públicos virtuais.

 “Para editar o público virtual mensal vale o mesmo procedimento feito com os dados do público presencial: todo mês a instituição preenche os dados referentes ao site (se tiver) ou as mídias sociais que o museu administrar ou produzir conteúdos. Aquele recurso que o museu não tem, pode deixar zerado”, explica Michael Lopes Argento, assistente de Ações Técnicas da ACAM Portinari.

No sistema, é possível inserir informações de público virtual do Facebook, Instagram, Twitter, Youtube e websites oficiais. Mensalmente, a plataforma do CEM-SP enviará um e-mail automático para as instituições com o intuito de lembrar os usuários da necessidade de realizar o preenchimento das informações de público virtual referentes ao mês anterior.

“O registro de públicos virtuais na plataforma do CEM-SP já era uma demanda existente anterior ao período da pandemia. O fechamento das instituições e a suspensão de atividades presenciais acabou acelerando a busca de indicadores adequados para dar conta da heterogeneidade de situações que envolvem a presença virtual dos museus nas distintas midias”, explica Davidson Kaseker, diretor do Grupo Técnico de Coordenação (GTC) do SISEM-SP.

“Este é um campo novo e não há consensos conceituais. O desafio é definir critérios de contagem de público que reflitam consistentemente as características das relações existentes entre os museus e seus públicos”, complementa.

Indicadores

Os indicadores estabelecidos para a seção de públicos virtuais na Plataforma ADA, no sistema do CEM-SP são os seguintes:

Facebook: Curtidas de página, Alcance total de página (orgânico) e Total de visualizações de página.

Instagram: Seguidores, Contas alcançadas (últimos 30 dias) e Interações com o conteúdo (últimos 30 dias).

Twitter: Seguidores, Impressões e Engajamento médio (em %).

YouTube: Inscritos no canal e Visualizações.

Sites oficiais (página específica para o museu, sem dividi-la com nenhuma instância ou instituição): Número de sessões do website, Sessões abertas e Tempo médio de sessões.

No próximo dia 23, às 14h30, o SISEM-SP realizará, em seu canal no Youtube, uma live tira-dúvidas para apresentar a nova funcionalidade e demonstrar como efetuar a atualização dos números de público virtual.

Fonte: SISEM-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*