• portugues
  • espanhol
  • ingles
  • diminuir texto
  • aumentar texto

GESTÃO DE MUSEUS E SUSTENTABILIDADE: SISEM-SP DISPONIBILIZA PARA DOWNLOAD ARQUIVO SOBRE METODOLOGIA PARA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SITUACIONAL (PES)

Método PES demonstra resultados importantes quando aplicada no setor público

A linha de ação Sustentabilidade das Instituições e de Processos Museais Ibero-Americanos é destaque no âmbito do Programa Ibermuseus, que desde 2015 tem como objetivos principais fomentar a criação de políticas públicas culturais para instituições museológicas e processos museais protagonizados por povos, comunidades, grupos e movimentos sociais, além de promover iniciativas que viabilizem a elaboração e o desenvolvimento de ações estratégicas que auxiliem as instituições museológicas e processos museais em novos modelos de gestão museológica sustentável (social, cultural, econômica e ambiental). 

Seguindo este posicionamento, o Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo realizou, desde o fim do ano passado, dois eventos com foco na adoção de novos modelos de gestão de museus mais conscientes e sustentáveis, sobretudo no que se refere às diretrizes enfeixadas no documento Marco Conceitual Comum em Sustentabilidade (MCCS), lançado com o intuito de ser fonte de inspiração para a gestão sustentável dos museus ibero-americanos. Tal iniciativa do SISEM-SP tem se baseado no método PES – Planejamento Estratégico Situacional, de autoria de Carlos Matus. O site do SISEM-SP disponibilizou para download um arquivo introdutório ao pensamento do autor latino-americano.

O método tem demonstrado resultados importantes quando aplicado no setor público, onde em geral a presença de problemas interssetoriais complexos e mal estruturados prevalece. Trata-se de um processo metodológico potente e motivador de compromissos coletivos, cuja eficácia é garantida pela participação de todos os níveis decisórios nas atividades do “Jogo Social”, assim chamado o seu processo de construção. É um diferencial metodológico oportuno para a formulação, implementação e avaliação do Plano Estratégico para a Gestão de Museus e Sustentabilidade.

Museus paulistas na atualidade

Muitos museus paulistas, em especial os 18 geridos pela Secretaria de Cultura em parceria com as Organizações Sociais de Cultura, cultivam e praticam ações de sustentabilidade como fruto de gestões responsáveis e comprometidas com os paradigmas internacionais explicitados nas dimensões social, cultural, econômica e ambiental do desenvolvimento sustentável. Porém, são distintos os níveis de amadurecimento e apropriação nas cerca das quinhentas instituições museológicas existentes estado, fator que impulsiona favoravelmente ao alinhamento com as diretrizes do potencializador Programa Ibermuseus de Sustentabilidade. “Avaliamos como oportuna a proposição de uma política setorial da Secretaria, explicitada e ancorada por dados de realidade, que sistematize e oriente as práticas museais para o desenvolvimento sustentável”, comenta Davidson Kaseker, diretor do Grupo Técnico de Coordenação do SISEM-SP.

Seminários

Em novembro de 2019, o “Seminário Sustentabilidade em museus: do conceito à prática” foi centrado na Linha de Ação de Sustentabilidade das Instituições e Processos Museais desenvolvida pelo Ibermuseus, objetivando dar ciência e mobilizar os profissionais do campo museal para a importância do assunto. 

 O “Seminário Marco Conceitual Comum de Sustentabilidade em Museus”, realizado em janeiro deste ano, privilegiou, além das apresentações da mesa, o protagonismo de todos os presentes em grupos de discussão organizados em torno das dimensões social, cultural, econômica e ambiental do desenvolvimento sustentável. A partir da leitura prévia do documento sobre o Marco Conceitual, os profissionais puderam discutir pontos estratégicos e fazer proposições para a dimensão que coube a cada um dos grupos. Em plenária, os relatores apresentaram as propostas, que estavam abertas a comentários e debates. Ambos os seminários foram realizados na Secretaria de Cultura, em São Paulo.

Durante os seminários, que contaram com a participação de técnicos da Secretaria, de representantes de instituições museais nacionais e internacionais, de membros das Organizações Sociais de Cultura, de pesquisadores acadêmicos e profissionais de museus, foi possível a reflexão coletiva sobre a gravidade das condições socioambientais atuais e, ao mesmo tempo, compartilhar experiências em curso de preservação e ressignificação do patrimônio cultural pautadas pela sustentabilidade, além de ver em perspectiva as potencialidades abertas com a efetiva mobilização Iberoamericana de museus para o desenvolvimento sustentável.

A partir do seminário, visando à construção coletiva da Política Setorial Museus e Sustentabilidade, será constituído um Grupo de Trabalho, com participação de técnicos da Unidade de Preservação de Patrimônio Museológico (UPPM), representantes da sociedade civil que atuam no setor, profissionais dos museus paulistas e especialistas da área de Museologia.

SERVIÇO

Download do arquivo introdutório ao método PES

Para acessar, clique aqui.

Fonte: SISEM-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*